No dia 11 de dezembro de 2009, das 8h às 21h, o Câmpus Caxias do Sul, através do projeto “Soluções Acessíveis IFRS” e “Programa Prodocência – Implementação dos Laboratórios de Aprendizagem das Licenciaturas” promoveu o workshop “Inclusão Matemática”. O evento, que ocorreu no Hotel Personal Royal, em Caxias do Sul, foi aberto à comunidade e ofereceu minicursos e palestras. A realização do workshop tem a coordenação da professora Dra. Kelen Berra de Mello e organização da aluna do curso de Licenciatura em matemática, Melina T. Rosa.

Para a solenidade de abertura do workshop, às 8h20, compuseram a mesa: a pró-reitora de extensão do IFRS, Viviane Silva Ramos; a diretora-geral do Câmpus Caxias do Sul, Tatiana Weber; a coordenadora do curso de Licenciatura em Matemática, dra. Kelen Berra de Melo; e a assessora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação (Smed), Daiane Boff.

O evento iniciou com o minicurso “O ensino da Matemática através da utilização do Instrumento Multiplano”, às 8h30, com Rubens Ferronato. O professor revelou suas experiências em sala de aula, contou sobre o processo de criação da ferramenta pedagógica Multiplano e ensinou como utilizá-lo.

Às 13h30, ocorreu o minicurso de soroban com os alunos, Érick Scopel e Franciele Lorenço, do Câmpus Caxias do Sul, orientados pela professora Kelen Berra de Mello. Os estudantes ensinaram um método de utilizar o soroban, aplicaram exercícios, e ao final, cada participantes pode levar de presente um ábaco para casa.

A Palestra “A política da Educação Especial na perspectiva inclusiva na Rede Municipal de Educação de Caxias do Sul” iniciou às 16h45, com as professoras Ivania de Mello, Marijara Gobbi e Rosmary de Andrade, da Smed. O objetivo da palestra foi apresentar um panorama geral da educação inclusiva, a fim de mostrar a política nacional e a sua estruturação no município. Entre os temas abordados está o Atendimento Educacional Especializado (AEE). Foram apresentados dados específicos sobre a Rede Municipal de Caxias do Sul e um panorama sobre a educação especial.

Ao final do evento, às 19h10, Rubens Ferronato ministrou a palestra “Qual é a explicação? Perguntas Matemáticas raramente respondidas nas escolas”. Durante a atividade o professor questiona os participantes sobre a forma como a matemática é ensinada aos alunos.

O que é o multiplano?

Um instrumento que possibilita, através do tato, a compreensão de conceitos matemáticos. Atualmente, o uso do multiplano, está sendo aplicado para todos os alunos desde as séries iniciais ao ensino superior, em especial aos alunos com deficiência visual na compreensão dos conceitos dessa disciplina. As pessoas podem compreender conteúdos da matemática como operações, equações, proporção, funções, sistema linear, gráficos de funções, inequações, funções exponenciais e logarítmicas, trigonometria, geometria plana e espacial, estatística e muitos outros.

Saiba mais: www.multiplano.com.br

O que é um soroban?

Soroban é o nome dado ao ábaco japonês, que consiste em um instrumento de cálculo. O objetivo do uso do Soroban é realizar contas com rapidez e exatidão. Ele ajuda a desenvolver concentração, atenção, memorização, percepção, coordenação motora e cálculo mental. A prática do soroban possibilita realizar cálculos em meio concreto, aumenta a compreensão dos procedimentos envolvidos e exercita a mente. O soroban começou como um simples instrumento onde eram registrados valores e realizadas operações de soma e subtração. Posteriormente foram desenvolvidas técnicas de multiplicação e divisão. Atualmente já são conhecidas técnicas para extração de raízes (quadrada e cúbica), trabalho com horas, minutos e segundos, conversão de pesos e medidas. No soroban é possível operar com números inteiros, decimais e negativos.

Fonte: IFRS

Instituto Federal Rio Grande do Sul – Câmpus Caxias do Sul realizou o workshop Inclusão Matemática

Deixe uma resposta